ROMA, 4 DEZ (ANSA) – A empresa italiana de bebidas Campari foi alvo de um ataque cibernético que expôs os dados de milhares de funcionários e colaboradores.

A ação hacker ocorreu no início de novembro, mas a companhia confirmou o tamanho de seu alcance apenas nesta sexta-feira (4).

Segundo a Campari, foram comprometidos os dados pessoais de 4.736 funcionários, 1.443 ex-funcionários e 1.088 consultores, incluindo nomes, sobrenomes, documentos, endereços de email, números de telefone, cargos e salários.

Além disso, os hackers tiveram acesso a informações sobre pagamentos a fornecedores e de clientes, bem como a dados de contatos de jornalistas e currículos de candidatos a vagas de emprego.

Ainda de acordo com a empresa, entre as potenciais consequências do ataque estão uso impróprio dos arquivos obtidos, tentativas de phishing (enganar pessoas para obter informações confidenciais) e fraude.

“A Campari está implementando todas as ações oportunas nesta fase para proteger ainda mais o próprio ambiente informático e, portanto, os dados pessoais e empresariais arquivados”, diz a companhia.

A investigação sobre o ataque ainda está em curso, e a empresa afirma manter contato constante com as autoridades de proteção de dados e as forças de polícia (ANSA).