O Grupo Ultra, também conhecido como Ultrapar, responsável pela rede Ipiranga de postos de combustível, sofreu um ataque cibernético nesta segunda-feira (11). O ataque afetou a operação de vários postos de gasolina no país. Não foram divulgados detalhes do ataque.

Em um comunicado direcionado aos investidores da empresa, o diretor financeiro e de relação com os investidores, Rodrigo de Almeida Pizzinatto, escreve que a empresa notou um ataque em seu ambiente de tecnologia no dia 11 de janeiro. O ataque interrompeu alguns sistemas e consequentemente a operação de algumas subsidiárias.

A empresa informa que por conta do ataque, está operando em regime emergencial. “A Companhia prontamente acionou seus protocolos de controle e segurança para bloquear o ataque e minimizar eventuais impactos e está operando em regime de contingência“, diz o comunicado publicado nesta terça-feira (12).

Falta de combustível

Foi registrado falta de combustível na terça (12) e na quarta-feira (13) em postos da região metropolitana de Florianópolis (SC) e em outros lugares do Brasil. De acordo com o NSC Total, a falta de combustível foi causada pelo ataque cibercriminoso à Ultrapar.

O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis Minerais de Florianópolis (Sindópolis), Joel Fernandes, acredita que o ataque tenha afetado cerca de 100 postos de combustível na região de Florianópolis.

Um canal alternativo foi estabelecido pela empresa, para que ela consiga se comunicar com seus clientes, funcionários e fornecedores, emitir notas e pedidos para as distribuidoras, informa Fernandes.

Problema grave

O ataque foi descrito como um “grave problema” pela Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustíveis), em nota publicada nesta quarta-feira (13).

“A Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustíveis) informa que recebeu informações da distribuidora Ipiranga, que estará restabelecendo o seu sistema de informática, que passou por um grave problema ontem (12/01). Os pedidos e faturamento da revenda embandeirada estão sendo retomados com lentidão”, escreve a assessoria de imprensa da federação.

Grupo Ultra

Além da rede de postos Ipiranga, a Ultrapar também é responsável pelas farmácias Extrafarma, pela empresa química Oxiteno, pela empresa de logística Ultracargo e pela distribuidora de gás de cozinha, Ultragaz.

A empresa informa estar investigando o caso e promete publicar atualização assim que tiver mais informações. “A Ultrapar está avaliando a extensão desse incidente e atuando para mitigar  seus  efeitos, empreendendo todos os esforços para normalizar suas  operações, e manterá o mercado informado de qualquer informação relevante relacionada a este evento”, conclui a nota do grupo.


Fontes: Grupo Ultra; NSC Total; Fecombustíveis.

https://thehack.com.br/ataque-cibernetico-a-ultrapar-afeta-distribuicao-de-combustivel-em-postos-da-rede-ipiranga/