O drama da SolarWinds está longe de acabar. A história sobre como hackers russos — e possivelmente chineses também — conseguiram espiar e encontrar vulnerabilidades na segurança de centenas empresas estadunidenses parece ter ficado pior: uma das senhas que permitiu a invasão era “solarwinds123” e, ao que tudo indica, ela foi realmente criada por um estagiário.

Em fevereiro, a conselheira de segurança nacional da Casa Branca, Anne Neuberger, afirmou que ao menos 100 diferentes empresas, incluindo nove agências federais (uma delas é responsável pela administração de armas nucleares), foram comprometidas pela invasão da SolarWinds.